Escola

7 passos a seguir quando as crianças tiram notas ruins

7 passos a seguir quando as crianças tiram notas ruins


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Quando chegam as notas escolares, chega a avaliação que contrasta as expectativas e a realidade, ou seja, entre o esforço e as conquistas das crianças.

As notas ou avaliações falam de resultados e objetivos alcançados por meio de indicadores numéricos, quantitativos e mensuráveis ​​sobre o nível de aprendizagem e maturacional das crianças. No entanto, nem sempre refletem a dedicação que as crianças colocam em testes, tarefas e deveres de casa. Então o que deveríamos fazer quando as crianças tiram notas ruins?

A importância das notas ou notas reside em saber se eles podem dar as respostas sobre se as crianças falham, isso se deve à falta de esforço ou de sua própria capacidade. Portanto, temos que ir além de simples números e quantificações. Por exemplo, pode acontecer que a criança se esforce demais e não obtenha os resultados desejados. Portanto, as notas, avaliações e resultados devem ser interpretados com certo relativismo.

Quando a criança tira notas ruins, isso nos diz que algo está errado, por algum motivo a criança não atinge os objetivos. Você pode nos dizer:

- Falta de hábito no estudo
A principal causa das falhas é a falta de estratégias de aprender a aprender. As crianças não sabem estudar e têm dificuldade em desenvolver essa habilidade.

- Pouca motivação
É a segunda causa do fracasso. Eles não estão interessados ​​em aprender, nem o entendem. Se algo não motiva, não há interesse.

Não podemos esquecer que, conforme detalhado no artigo 'Motivação e aprendizagem' publicado na revista Education Alterity da Universidade Politécnica Salesiana, a motivação é o que determina com quanta energia e desejo enfrentamos algo. Isso desempenha um papel decisivo na aprendizagem das crianças, pois as predispõe a enfrentar o que têm que aprender com mais entusiasmo e entusiasmo. Assim, a aprendizagem ocorre de forma mais simples, embora seja necessário que o cérebro da criança tenha as estruturas necessárias para relacionar os novos conceitos que lhe oferecemos.

- Aprendendo dificuldades
Quando há dificuldades em várias disciplinas e não condiz com o esforço demonstrado, deve-se considerar que é difícil para a criança entender e ver se não há deficiência que as impeça. Nestes casos, o diálogo entre professores e pais ajudará a decidir qual a melhor estratégia para ajudar a criança. Pode ser útil ter a opinião de um psicólogo infantil ou pedagogo.

- Falta de esforço
As crianças se acostumam a obter coisas sem esforço, não entendem a necessidade de dedicar vontade para conseguir algo.

- Emoções encontradas
Estar preocupado ou triste dificulta a concentração das crianças. E a concentração é muito importante para criar bons hábitos de estudo nas crianças.

Notas baixas são a principal preocupação dos pais, sendo uma fonte de conflito dentro da família. Lidar com esses resultados ruins não é fácil. Os adultos se sentem decepcionados e frustrados sem saber o que fazer para ajudar seus filhos a resolver.

Portanto, é vital a confiança que a família deposita nos professores e a comunicação entre eles para encontrar soluções para encontrar o tipo de ajuda que as crianças precisam. Nesse sentido, os tutoriais ao longo do curso, com e sem a criança, são muito úteis. A tarefa dos pais é educar seus filhos, mas antes de ajudá-los a planejar o estudo subsequente, eles devem enfrentar o 'drama' dos maus resultados obtidos pelos filhos.

Para isso, os adultos devem manter a calma e enfrentar a situação com uma atitude de busca de soluções e não de censuras e punições.

1. Sem gritos
Ao elevar a voz, a única coisa que se consegue é que a criança se assuste, chore ou se sinta mal, e não queira nos contar nada. O ato de gritar com as crianças pode bloqueá-los, e eles não saberão como reagir, além de afastá-los de nós.

2. Aposte na comunicação afetiva
Ouça ativamente. Vá além do que as crianças dizem e concentre-se no que elas sentem. Eles provavelmente estão frustrados e desapontados também.

3. Não dramatize
Notas ruins são notas ruins. Devemos deixar de lado as atitudes depressivas ou excessivamente dramáticas. O mundo não acaba porque a criança reprova ou tem que repetir uma série. E não podemos fazê-lo entender que é um fracasso ou que não é bom para o estudo. O que a criança precisa é de incentivo.

4. Investigue as causas
É conveniente perguntar às crianças por que acham que você obteve essas notas. Pela sua resposta, podemos ver se é necessário consultar especialistas. Dessa forma, faremos com que a criança reflita sobre os motivos dessas notas baixas e será mais fácil resolvê-los.

5. Mostre afeto
Apoie, pois o fracasso escolar é uma situação em que a autoestima da criança pode estar em risco. Caso contrário, as crianças podem, por exemplo, desenvolver medo de exames.

6. Ajude-os a desenvolver mais motivação e interesse em estudar
Os pais podem estimular a motivação de seus filhos com diferentes atividades. O objetivo deve ser que as crianças tenham mais vontade de continuar estudando ou de continuar se esforçando para melhorar na próxima avaliação ou curso. Eles ficarão mais motivados a se esforçar para melhorar suas notas.

7. Faça um plano de estudo com eles
Este currículo deve ser realista e motivador. Além disso, devemos criá-lo junto com a criança para que ela se envolva na sua realização.

Não queremos que nossos filhos tirem notas ruins na escola, em qualquer matéria, porém, saber tirar o positivo de situações complicadas também é uma virtude. E com os maus resultados escolares de nossos filhos, também podemos aprender (nós, os pais e os filhos).

- Detecte um problema o mais rápido possível
Como já dissemos a vocês, notas ruins podem ocorrer porque as crianças têm algum tipo de problema, seja um conflito emocional que não lhes permite um desempenho 100% nas aulas ou um problema de aprendizagem. Portanto, maus resultados escolares podem ser a desculpa para começar a investigar com os professores e descobrir o mais rápido possível o problema de nosso filho.

- Aprender com os erros
Quanto podemos aprender com nossos erros! Todos os dias! Essas notas ruins também podem servir de reflexo para as crianças para que aprendam e retifiquem o que fizeram de errado e que causou esses baixos resultados. Por exemplo, é possível que a criança tenha passado muito tempo com o celular, o que atrasou os estudos? Se esse reflexo vier de nosso próprio filho, ele perceberá o que deve mudar.

- O esforço é recompensado, embora você tenha que trabalhá-lo
Estou tentando o suficiente? O esforço geralmente é recompensado (embora as crianças também devam aprender que as injustiças também existem).

- Refletir sobre as notas
Às vezes, os pais são os primeiros a dar extrema importância às notas e, quando vemos que nossos filhos têm números baixos em seus boletins, choramos alto. No entanto, devemos refletir: o que é mais importante? Que as crianças tiram boas notas numéricas ou que aprendem? As crianças têm de ser boas em todas as disciplinas ou há disciplinas em que são melhores? Somos adultos bons em tudo? Nunca fazemos nosso trabalho errado?

- Uma desculpa para se motivar
Agora que as crianças tiraram notas ruins, elas já têm uma desculpa para se motivar para a próxima avaliação ou próximo curso: aprender mais, se esforçar mais e melhorar os resultados.

Você pode ler mais artigos semelhantes a 7 passos a seguir quando as crianças tiram notas baixas, na categoria Escola / Faculdade no local.


Vídeo: DICAS QUENTES PARA UM BOM DESEMPENHO NA ESCOLHA. Dicas Para Arrasar Nas Aulas Por 123 GO! (Setembro 2022).


Comentários:

  1. Tevis

    Não sei para quem, gostei!

  2. Kingsley

    É uma boa ideia. Eu te ajudo.

  3. Raleich

    em você a mente curiosa :)

  4. Zulugor

    E onde em você lógica?

  5. Grotaur

    Esta é uma resposta engraçada



Escreve uma mensagem