Histórias infantis

O pássaro preguiçoso. Conto infantil

O pássaro preguiçoso. Conto infantil


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

As histórias são grandes veículos de valores para as crianças. Generosidade, empatia, coragem ... Você também pode usá-los para ensinar o significado dos contra-valores, ou seja, daqueles comportamentos que devem ser evitados, como a preguiça.

Este conto, 'O pássaro preguiçoso'é ótimo para explicar aos pequenos por que a preguiça pode ser ruim. E que o valor do esforço pode salvá-lo de situações difíceis.

Momentos antes de se sentar com seu filho para contar a história desse passarinho (escolha uma hora tranquila do dia e um lugar onde nada ou ninguém te incomode), não faria mal nenhum fazer um pequeno exercício introdutório para que na cabeça da criança alguns conceitos são despertados. Desta forma, você pode esclarecer algumas dúvidas que possam surgir durante a leitura:

- Você sabe o que é preguiça?

- Em que situações você é preguiçoso e preguiçoso?

- O que acontece quando você não faz em casa as coisas que seus pais ou professores pedem na escola?

Depois de respondê-las, você pode começar com a história deste conto!

Era uma vez um passarinho fofo, mas muito, muito preguiçoso. Todos os dias, quando se trata de levantar, Eu tinha que estar ligando para ele mil vezes até que finalmente ele se levantou; e quando havia uma tarefa a ser realizada, ele atrasava tudo até que quase não houvesse mais tempo para fazê-lo. Todos eles constantemente o alertavam:

- Você é um preguiçoso! Nem sempre você pode deixar tudo para o último minuto ...

- Bah, mas se nada acontecer - respondeu o passarinho - Só demoro um pouco mais do que os outros para fazer as coisas.

Os passarinhos passaram todo o verão voando e brincando, e quando começou o outono e o frio começou a sentir, todos começaram os preparativos para a grande viagem a um país mais quente. Mas nosso passarinho, sempre preguiçoso, foi deixando tudo para depois, certo de que teria tempo de preparar a viagem. Até que um dia, quando ele se levantou, não havia mais ninguém.

Como todos os dias, vários amigos tentaram acordá-lo, mas ele estava meio adormecido e respondeu que se levantaria mais tarde, continuando a descansar por muito tempo. Naquele dia era hora de começar a grande viagem, e as regras eram claras e conhecidas de todos: tudo tinha que ser preparado, porque eram milhares de pássaros e ninguém podia esperar. Então o passarinho, que não saberia fazer aquela viagem tão longa sozinho, entendeu que por ser tão preguiçoso, ele teria que passar aquele longo e frio inverno sozinho.

A princípio chorou por muito tempo, mas depois pensou que assim como tinha feito as coisas muito mal, também poderia fazê-las muito bem e, sem deixar tempo para a preguiça, começou a preparar tudo para poder suportar sozinho o frio do inverno.

Primeiro procurou durante dias o local mais protegido do frio e ali, entre algumas rochas, construiu o seu novo ninho, que reforçou com ramos, pedras e folhas; então ele trabalhou incansavelmente para preenchê-lo com frutas e bagas, para que não faltasse comida para suportar todo o inverno, e por fim até criou uma pequena piscina dentro do ninho para armazenar água. E quando viu que o ninho estava perfeitamente preparado, treinou-se para suportar sem comer nem beber água, para poder permanecer no ninho sem sair de casa enquanto durasse a neve mais forte.

E embora pareça incrível, todos esses preparativos permitiram que o passarinho sobrevivesse ao inverno. Claro, ele teve que sofrer muito e não deixou um dia de arrependimento por ter sido tão preguiçoso.

Assim, quando chegou a primavera, seus velhos amigos voltaram de sua grande viagem, todos ficaram felizes, surpresos ao encontrar o passarinho vivo, e parecia uma mentira para eles que aquele pássaro preguiçoso e preguiçoso pudesse ter preparado aquele ninho magnífico e suportado sozinho. E quando Eles verificaram que não havia mais um pouco de preguiça Em seu pequeno corpo, e que se tornara o mais previdente e trabalhador da colônia, todos concordaram em confiar-lhe a organização da grande viagem do ano seguinte.

E tudo foi tão bem feito e tão bem preparado, que até tiveram tempo para inventar um despertador especial, e nenhum passarinho, por mais preguiçoso que fosse, teve que passar o inverno sozinho de novo.

Durante a narração da história, você percebeu que seu filho estava atento e gesticulando? Isso, em princípio, significa que ele acompanhou bem a história. Mas como saber se essa história penetrou na criança? E o que ele aprendeu corretamente sobre toda a trama? Apresentamos aqui alguns exercícios de compreensão de leitura.

1. O jogo de perguntas
Começamos com uma atividade que é um clássico! Aqui estão algumas perguntas de compreensão de leitura baseadas na história.

- Por que nosso passarinho foi preguiçoso?

- O que os outros pássaros disseram sobre ele?

- O que os outros pássaros fizeram quando o outono chegou?

- Por que nosso passarinho ficou sozinho na árvore?

- O que nosso passarinho fez para enfrentar o inverno?

- Que lição nosso passarinho aprendeu?

- O que você aprendeu com essa história?

2. Verdadeiro ou falso
Continuamos com uma proposta que tenta adivinhar se a criança descobriu bem o que acontece com o protagonista dessa história, mas em vez de usar perguntas, recorremos ao tradicional verdadeiro ou falso!

- Cada vez que o alarme dispara, o passarinho é o primeiro a acordar.

- Nosso passarinho foi o primeiro a se preparar para a viagem.

- A viagem dos pássaros sempre acontece no inverno.

- O passarinho passou o inverno sozinho em um ninho que ele mesmo construiu.

- O resto dos pássaros nunca mais viu o pássaro preguiçoso.

3. Desempenho teatral
Se seu filho gostou deste conto, você pode pedir a ele para fazer uma versão teatral dele com seus irmãos, com seus amigos ou com seus vizinhos. Você pode ajudá-los com as fantasias!

A história deste passarinho vai mostrar aos pequenos tudo o que podem perder se adquirirem uma atitude muito preguiçosa no seu dia a dia. Se quisermos que nossos filhos não se tornem preguiçosos na infância e reproduzam esse comportamento na vida adulta, os pais devem incentivá-los a aprender a superar desafios e enfrentar desafios motivadores.

Pais, nos preocupamos em educar nossos filhos em valores para que sejam pessoas melhores. Fazemos isso por meio de exemplos e, claro, por meio de histórias. Mas também é importante mencionarmos quais são os contra-valores, ou seja, tudo o que nos impede de nos desenvolvermos harmoniosamente.

A história de 'O pássaro preguiçoso ' É um exemplo disso, mas não é o único contra-valor que pode ser abrigado em nossa personalidade e em nosso coração. Aqui trazemos para você mais histórias baseadas na antítese dos valores tradicionais, como egoísmo ou mentiras.

- O pássaro glutão
Se você quiser falar com as crianças sobre o egoísmo, a história desse passarinho que não queria compartilhar sua comida com ninguém, ela pode ser útil! E, com certeza, depois de descobrir o que aconteceu com ele, ele pensará duas vezes antes de se envolver em um comportamento egoísta.

- Não escolha do Sr. Coelho
Todos nós nascemos com emoções em nosso DNA, mas elas vão aparecendo aos poucos. A partir dos três anos, por exemplo, surgem o ciúme e a inveja. Trabalhar com os pequenos é uma tarefa que cabe aos pais. Para o ajudar de forma gráfica, apresentamos-lhe a história deste simpático coelho.

- Pedro e o lobo
Mentiras não trazem nada de bom. E se não é isso que contam ao protagonista de 'Pedro y el lobo' que viu como zombar das pessoas e mentir para elas pode se voltar contra ele. Que bom que ele pelo menos aprendeu a lição e nunca mais a fez, para o bem de todos e para si!

Você pode ler mais artigos semelhantes a O pássaro preguiçoso. Conto infantil, na categoria Contos infantis no site.


Vídeo: O PREGUIÇOSO - História Junina. Cris Gouveia (Outubro 2022).