Valores

Quanto os pais devem exigir de seus filhos

Quanto os pais devem exigir de seus filhos


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Educar os filhos nem sempre é uma missão fácil para os pais. Alguns estão errados por serem tolerantes demais e outros pecam por serem excessivamente exigentes. Encontrar uma medida justa costuma ser um dilema. Afinal, as crianças não chegam com manual de instruções. Somos nós, os pais, que devemos liderá-los.

Talvez as respostas que nos levam ao lugar certo comecem pela manutenção de um ambiente de disciplina e organização no dia a dia da casa, pois depende delas que as crianças aprendem tanto quanto podem de acordo com a idade, nível de preparação e habilidade, e as características psicológicas individuais que possuem.

Uma rotina infantil severa, que não leva em consideração as peculiaridades do menor, pode ser prejudicial. O pai muito exigente está sujeito à aplicação de punições excessivas e é difícil para ele aceitar que o filho ou filha cometeu qualquer indisciplina. Às vezes, a irritação o cega e ele acaba repreendendo seu filho duramente. E isso é ainda mais sério quando produzido em um lugar público ou na frente de outras pessoas.

Quando o pai ou a mãe pensam, em primeiro lugar, que a criança desobedeceu e não que se divertiu ou esqueceu determinada indicação, eles podem perder a paciência, punir duramente e até sufocar seu filho, todas as atitudes que mais do que corrigem, doem.

Também é importante que os níveis de exigência dos adultos com os quais a criança se relaciona diretamente sejam mais ou menos harmoniosos. Quer dizer, critérios educacionais muito diferentes não devem coexistir sob o mesmo tetoDigamos um pai muito exigente, com uma mãe ou avós excessivamente tolerantes, pois isso só vai multiplicar o mal-entendido do filho sobre os motivos que desencadeiam a discordância dos pais e ele vai sofrer muito mais com os castigos impostos.

Nesses casos, a criança aprenderá que suas obrigações são relativas e que pode fazer o que quiser com a mamãe ou o avô, enquanto com o pai vai tremer e tentar se comportar no auge de suas exigências. Ele nunca vai entender que as coisas que lhe perguntam são boas para seu treinamento, mas que 'é melhor se esconder com o papai para evitar problemas maiores'.

Outra verdade é que a educação infantil depende de muitos fatores, não apenas das demandas dos pais e, como em outras esferas da vida, não é aconselhável 'queimar etapas'. São os pais que devemos nos encher de paciência e esperamos que nossos filhos sejam capazes de incorporar certos hábitos e comportamentos.

É prejudicial preencher suas vidas com responsabilidades enquanto seus amigos passam o tempo jogando. O que na primeira infância é um vínculo de estreita dependência, deve eventualmente se tornar um relacionamento baseado na confiança mútua. As crianças devem se sentir livres, capazes de tomar suas próprias decisões e, se necessário, vir em busca de ajuda ou conselho. Cabe a nós ensiná-los a decidir, não a decidir por eles e um bom treino pode ser quando, quando crianças, deixamos que escolham as roupas que vão vestir, os brinquedos que comprar ou a cor que vão decorar o quarto.

Esperanza Diaz. Editor do nosso site

Você pode ler mais artigos semelhantes a Quanto os pais devem exigir de seus filhos, na categoria de Conduta no local.