Valores

A cesárea supera a metade dos partos no Brasil

A cesárea supera a metade dos partos no Brasil


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Embora o número de partos cesáreos não deva, de acordo com o Organização Mundial de Saúde - quem, ultrapassando 15% das entregas, a prática desse método continua a aumentar em muitos países. Um deles, o Brasil, tornou-se o país com mais cesáreas do mundo. Porque?

Por que o parto cesáreo é um costume e uma opção em muitos países? Na Espanha, a mãe é consultada sobre que tipo de parto ela deseja. Em tese, o parto cesáreo é um método que só deve ser justificado pelo médico, caso, por exemplo, não haja dilatação ou o canal de saída seja menor que o do bebê, quando o bebê vai sair mal posicionado, isto é, culatra ou envolta no cordão umbilical, ou mesmo quando é detectado sofrimento fetal agudo ...

Não se pode ignorar que o parto cesáreo é uma operação de risco, que pode causar lesões tanto à mãe quanto ao bebê. Poucas mulheres sabem que a cesárea aumenta o risco de parto prematuro, pois pode haver erro de até uma semana no cálculo do estado da gravidez, nas cesarianas programadas. O trabalho de parto prematuro pode causar dificuldades respiratórias e problemas com a amamentação. A cesariana é um método que salva vidas e não uma escolha.

No Brasil, parto cesáreo Deixou de ser uma técnica para salvar vidas e se tornou uma norma frequente e usual entre as mulheres brasileiras. Em clínicas privadas, mais de 80 por cento dos bebês nascem por cesariana e, em alguns casos, a taxa chega a 90 por cento.

Vários fatores contribuem para o fato de haver muitos partos cesáreos no Brasil. No máximo, a falta de informação. As mulheres não são informadas sobre as vantagens e desvantagens desse método. Além disso, é preciso levar em consideração a má gestão do sistema de saúde que faz com que, por questões financeiras, sejam realizados muito mais partos cesáreos do que por via natural. Claro, uma cesárea, tanto na rede pública quanto na privada, custa muito mais caro, mais equipamentos e profissionais.

Além disso, a infraestrutura humana nos hospitais estava mudando. O trabalho das parteiras e enfermeiras especializadas é cada vez menos valorizado nos hospitais. Faltam doulas, anestesistas, camas, etc. É mais fácil e confortável para eles, um parto agendado, principalmente em clínicas particulares onde ter um espaço físico apenas para partos naturais não gera dinheiro. No caso das cesáreas, é necessário usar mais equipamentos e, portanto, economicamente rende muito mais.

A falta de informação das mulheres sobre a cesárea, por exemplo, faz com que considerem esse método mais recomendável e desejável. Há ideias erradas de que o parto normal pode fazer com que a vagina fique muito grande e, portanto, pode causar problemas futuros nas relações sexuais com seu parceiro. E eu me pergunto como uma mulher pode dar mais importância a isso do que ao bem-estar de seu bebê?

Você pode ler mais artigos semelhantes a A cesárea supera a metade dos partos no Brasil, na categoria de parto cesáreo no local.


Vídeo: Partos normal e cesárea no Brasil (Janeiro 2023).